quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Colcha de retalhos



No início, apenas retalhos,
Soltos, guardados antigos,
Tempo de separar, cortar, arrumar,
E então escolho o centro: florido.
Vou emendando um a um, cozendo,

Os pedaços vão formando um todo,
Que cresce dia após dia,
Dia após dia...

Se antes mal cabiam em minha mão,
Agora tomam o meu colo,
Aguçam meu entusiasmo,
Despertam meus sonhos.

Pacientemente engendro desenhos delicados,
Que vão se formando multicores,
Colcha de retalhos... Caprichosamente feita.

Tal como na vida:
Na construção dos momentos,
É que se aquece o amor.



Paula Baggio

5 comentários:

welze disse...

que delícia de postagem. uma leitura deliciosa.

Mariana Hart disse...

Sabe que meu sonho é fazer uma colcha de retalhos!?rss..há tempos juntos vários tipos e cores de tecidos que sobram de roupas que faço ajustes,de jeans a estampados para um dia quem sabe conseguir montar!:))

Rafael Castellar das Neves disse...

Sempre os detalhes...fazem e desfazem...boa proposta!

[]s

PatchJoana disse...

É a minha paixão, obrigada Vera.
Beijo

Anônimo disse...

" Aquela colcha de retalhos que tu fizeste, juntando em pedaço em pedaço foi costurada, serviu para nosso abrigo e nossa pobreza, aquela colcha de retalho esta bem guardada, agora na vida rica que esta vivendo, terás como agasalho colcha de setim, e quando chegar o frio no teu corpo enfermo, ira se lembrar da colcha e também de mim ;)"